BNB disponibiliza R$ 20 milhões para estruturação da cadeia produtiva do coco no Litoral Norte

0
225

O Banco do Nordeste,  por meio da Superintendência Estadual da Bahia, assinou protocolo de intenções com a Secretaria Estadual de Agricultura (Seagri) com o objetivo de fomentar a cadeia produtiva do coco no litoral norte do Estado.

Empreas  âncoras como o grupo Aurantiaca, LTS Agrpecuária e Frysk Industrial Ltda, também fizeram parte do acordo com o papel de garantir a compra da produção de coco dos pequenos agricultores desta região.

Como parte do protocolo, o Banco do Nordeste deverá disponibilizar R$ 20 milhões em financiamentos para agricultores familiares que cultivam o coco. Além disso, o documento também prevê a realização de pesquisa sobre a atividade, incremento de novas tecnologias e melhoria dos métodos já existentes, assistência técnica, capacitação, organização da produção e verticalização da produção com alta agregação de valor.

Segundo informações da Embrapa, o Nordeste responde por mais de 80% da área plantada, sendo que os Estados da Bahia, Sergipe, Ceará e Rio Grande do Norte contribuem, respectivamente, com 23%, 21%, 18% e 15%. As demandas da cadeia do coco e a definição de um plano de aplicação serão o foco de um atendimento itinerante realizado pela Seagri, sendo que a primeira de 2012, será em janeiro especificamente para discutir este tema.

O coco está inserido nas cadeias de fibra e da fruticultura, considerada estratégica para o Estado e incluída no programa Vida Melhor, lançado há pouco mais de três meses pelo governador do estado da Bahia, Jaques Wagner. Segundo o superintendente estadual, Nilo Meira Filho, a assinatura do protocolo é o primeiro passo para a implementação do Plano de Estruturação da Cadeia Produtiva do Coco do Litoral Norte, que será elaborado pela subcâmara do coco, instância da câmara setorial de fibras da qual o Banco do Nordeste tem feito parte.

BNB

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui