Produção de coco cresce no Vale do São Francisco

0
221

Produtores de Petrolina estão animados com a fase positiva.
Mercados de TO, SP, MG e DF compram a produção local.

A boa fase do coco no Vale do São Francisco tem deixado os produtores da região animados. Atualmente, o preço da unidade da fruta está saindo a R$ 0,40 e já tem mercado garantido nos estados do Tocantins, São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal.

Há mais de 20 anos, José Eudes Gomes  cultiva coco em uma fazenda que fica na Zona Rural de Petrolina. Mas a produção nunca esteve tão boa quanto agora. Na área de três hectares, com cerca de 600 coqueiros da variedade anão, ele consegue colher 190 mil frutos em um ano. “A produção está excelente, espero que melhore o preço nesta próxima estação. O verão é a hora que a gente, que é produtor, pode ter uma rentabilidade melhor. O preço chega até R$1”, destaca.

A fase positiva no Vale do São Francisco vem incentivando o surgimento de novas plantações. Um dos novos produtores é Josivaldo Rodrigues dos Santos, que já está confiante quanto ao cultivo. Ele plantou mil mudas e distribuiu ao longo dos seis hectares.”Eu vi os amigos se dando bem com o coco e ai eu tô querendo mudar a área de maga que tenho para o coco”.

De acordo com a administração do Distrito de Irrigação Nilo Coelho, em um ano houve um aumento significativo da área plantada com coco em Petrolina. Em fevereiro de 2013 eram 1,801 mil hectares, agora são 2,262 mil, um aumento de 25,5%.

De janeiro até agora, um dos viveiros da cidade foram vendidas 12 mil mudas de coqueiro. Cada uma a R$ 6. “Realmente a procura por mudas de coco está grande. Todo mundo quer levar uma muda para ter em suas plantações”, argumenta Mirela Cavalcanti.

Para plantar coco é preciso observar alguns cuidados. O agrônomo Pedro Ximenes passa algumas dicas. “Primeiro você tem que observar a muda, ela tem que ter, no mínimo, seis meses de idade, cinco folhas e na hora do plantio fazer um coviamento no tamanho de 60X60 e fazer as correções de solo com aplicações fosfatadas e com esterco de curral curtido”, conta.

Fonte: http://g1.globo.com/