É composta de por 4 fazendas, ocupando 1.500 hectares, são elas:

  • Fazenda Santa Rita – Campo de matrizes de coqueiros híbridos, implantado em 1992; e um campo experimental composto de 12 cultivares de coqueiros híbridos e anãos com os seguintes cruzamentos: Gigante da Polinésia (GPY), Gigante do Oeste Africano (GOA), Gigante de Rennel (GRel), Gigante do Brasil da Praia do Forte (GBrPF) cruzados com Anão Verde do Brasil de Jiqui (AVBrJ), Anão Amarelo da Malásia (AAM) e Anão Vermelho da Malásia (AVM), implantado em 1997, em parceria com a EMBRAPA Tabuleiros Costeiro;
  • Fazenda Santo Antonio – Campo de matrizes de coqueiros Anão Verde do Brasil de Jiqui (AVBrJ), implantado em 1998; campo de matrizes de coqueiros Anão Amarelo do Brasil de Gramame (AABrG),  Anão Vermelho do Brasil de Gramame (AVBrG) e Anão Vermelho de Camarões (AVC), implantado em 1986 e um campo experimental de coqueiros híbridos de anão intervarietal, cruzamento do Anão Verde do Brasil de Jiqui (AVBrJ) com Anão Vermelho de Camarões (AVC);
  • Fazenda São José – Banco de produção de pólen de coqueiros gigantes do Brasil da Praia do Forte (GBrPF), implantado em 1987;
  • Fazenda Filial PE – Em Petrolina/PE, campo de matrizes para produção de sementes e mudas híbridas de coqueiros anão e híbridos, implantada em 2002, em parceria com a EMBRAPA – TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA.

E ainda uma estrutura compreendida de: 4 laboratórios sendo 3 para manipulação de pólen e 1 para pesquisa e inovação tecnológica (incubado no PADETEC – Parque de Desenvolvimento Tecnológico, da UFC – Universidade Federal do Ceará), estação meteorológica (utilizada para dotação da necessidade hídrica diária do coqueiro), salas de treinamentos e reunião, escritórios, 5 apartamentos para acomodação do corpo técnico, refeitórios, reservatório com capacidade de 3 milhões de m3 de água, casa sede, casas de moradores e galpão com 1.000m2e 1 unidade de processamento de casca de coco para produção de fibras longas e substrato.

Leave a Reply

Your email address will not be published.