30 ANOS COHIBRA

30 ANOS COHIBRA – CONTRIB. PARA O MELHORAMENTO GENÉTICO DO COQUEIRO PDF

1. Em 1986, sob a orientação técnica da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) e o Institut de Recherche pour Les Huiles et Oleagineux France (IRHO), atualmente CIRAD – La Recherche Agronomique Pour Le Devéloppement, implantou-se uma área isolada de 10 (dez) hectares, destinada a produção de pólen, com sementes coletadas de plantas selecionadas de coqueiros gigantes da Praia do Forte/BA (GBrPF), que segundo histórico, esta área foi implantada no Brasil, antes do ingresso do Anão Verde, oriundo de Cabo Verde, em 1925. Este campo nos assegura ter um banco de produção de pólen de coqueiros,

2. No ano de 1989, sob a mesma orientção técnica, implantou-se 20 (vinte) hectares de coqueiros anões das cultivares Vermelho de Gramame (AVBrG) e Amarelo de Gramame (AABrG), em uma Fazenda com uma área total de 308 hectares nomeada de Fazenda Santo Antonio, totalmente isolada da presença de outros coqueiros, com o objetivo de evitar a possibilidade de contaminação por outros cultivares. As matrizes AVBrG e AABrG são consideradas pelo CIRAD, os melhores anões para hibridação, entre centenas de experimentos desenvolvidos pelo órgão.

3. Em meados do ano 1992 implantou-se uma área de 100 (cem) hectares de coqueiros híbridos PB-121 oriundos do cruzamento do Gigante do Oeste Africano (GOA) e Anão Amarelo da Malásia (AAM), irrigados por microaspersão, com excelente desempenho.
4. A produção de híbridos da COHIBRA iniciou-se a partir de 1995 apresentando como genitor o Gigante do Brasil da Praia do Forte do nosso BAG.

5. No ano de 1998, em parceria com a EMBRAPA implantou-se um campo experimental de 10 (dez) hectares composto dos seguintes cultivares de anões e híbridos: 5.1. Anão Amarelo do Brasil de Gramame (AABrG); 5.2. Anão Vermelho do Brasil de Gramame (AVBrG); 5.3. Anão Verde do Brasil de Jiqui (AVeBrJ); 5.4. AVeBrJ x Gigante do Brasil da Praia do Forte (GBrPF); 5.5. AABrG x Gigante de Rennel (GRL); 5.6. AABrG x Gigante da Polinésia (GPY); 5.7. AABrG x Gigante do oeste Africano (GOA); 5.8. AVBrG x GBrPF; 5.9. AABrG x GBrPF; 5.10. AVBrG x GRL; 5.11. AVBrG x GOA; 5.12. AVBrG x GPY.

About the author: admin

Leave a Reply

Your email address will not be published.